5 livros sobre serial killers

+1

Serial killers sempre fizeram parte do imaginário popular, seja por causa da crueldade sem limites que caracteriza seus crimes ou sua falta de empatia para com qualquer pessoa. Faz tempo que sou fascinada por esses criminosos macabros, inteligentes e cruéis e estou constantemente tentando ampliar o espaço dedicado a eles na minha estante. Livros sobre serial killers nos ajudam a entender um pouco melhor essas pessoas e decidi reunir alguns ótimos exemplos para quem também gosta de se aventurar por esse universo literário.
São várias opções de livros sobre serial killers e dá até para fazer uma segunda parte desse post, então não se esqueça de deixar um comentário se você quiser mais algumas indicações arrepiantes ;)

MINDHUNTER - Mark Olshaker, John Douglas
Em detalhes assustadores, Mindhunter mostra os bastidores de alguns dos casos mais terríveis, fascinantes e desafiadores do FBI.
Durante as mais de duas décadas em que atuou no FBI, o agente especial John Douglas tornou-se uma figura lendária. Em uma época em que a expressão serial killer, assassino em série, nem existia, Douglas foi um oficial exemplar na aplicação da lei e na perseguição aos mais conhecidos e sádicos homicidas de nosso tempo. Como Jack Crawford em O Silêncio dos Inocentes, Douglas confrontou, entrevistou e estudou dezenas de serial killers e assassinos, incluindo Charles Manson, Ted Bundy e Ed Gein.
Com uma habilidade fantástica de se colocar no lugar tanto da vítima quando no do criminoso, Douglas analisa cada cena de crime, revivendo as ações de um e de outro, definindo seus perfis, descrevendo seus hábitos e, sobretudo, prevendo seus próximos passos.
Com a força de um thriller, ainda que terrivelmente verdadeiro, Mindhunter: o primeiro caçador de serial killers americano é um fascinante relato da vida de um agente especial do FBI e da mente dos mais perturbados assassinos em série que ele perseguiu. A história de Douglas serviu de inspiração para a série homônima da Netflix, que conta com a direção de David Fincher (Garota Exemplar e Clube da Luta) e Jonathan Groff, Holt McCallany e Anna Torv.

ARQUIVOS SERIAL KILLERS: MADE IN BRAZIL - Ilana Casoy
Após o sucesso do seu primeiro livro, Ilana Casoy dedicou-se a uma pesquisa rigorosa para investigar os serial killers brasileiros, no que viria a ser o primeiro livro do gênero dedicado aos assassinos em série do Brasil. Foram cinco anos de pesquisas, visitas a arquivos públicos, manicômios e penitenciárias, além de entrevistas cara a cara com personificações do mal em terras tupiniquins, para compor um inquietante roteiro com rigor investigativo de como, por quê e com que métodos os serial killers brasileiros atuam.
Em Made in Brazil, Casoy relata sete casos de serial killers brasileiros, três dos quais ela entrevistou pessoalmente: Marcelo Costa de Andrade, o vampiro de Niterói, um dos casos e depoimentos mais chocantes do currículo da autora; Francisco Costa Rocha, o Chico Picadinho; e Pedro Rodrigues Filho, o Pedrinho Matador. Um relato cruel feito pelos próprios assassinos, conduzido com maestria por quem entende do assunto, que procura guiar o leitor pela sinuosa mente de pessoas frias e com movimentos mais que premeditados para o mal. Além deles, a autora se debruça sobre a vida e os crimes de José Augusto do Amaral (Preto Amaral), Febronio Índio do Brasil, Benedito Moreira de Carvalho (Monstro de Guaianases) e José Paz Bezerra (Monstro do Morumbi).

ZODÍACO - Robert Graysmith
Aterrorizando a cidade de San Francisco desde 1968, o serial killer Zodíaco, em cartas cheias de escárnio enviadas aos jornais, escondia pistas sobre sua identidade e usava astuciosas mensagens criptografadas que desafiavam as maiores mentes decifradoras de código da CIA, do FBI e da NSA. Nessa época, o autor, Robert Graysmith, era o cartunista de política do maior jornal do norte da Califórnia, o San Francisco Chronicle, de forma que estava lá quando cada uma das cartas criptografadas, cada mensagem codificada, cada farrapo de roupa ensangüentada das vítimas chegou à redação. Esta é a história real de uma caçada que se estende por mais de duas décadas e que ainda persiste. Ao longo dos anos, apenas fragmentos das cartas do Zodíaco foram revelados pela polícia ou reproduzidos e reimpressos pelos jornais. Neste livro está cada palavra que o Zodíaco escreveu à polícia.

MANSON - Jeff Guinn
Manson não é simplesmente uma biografia de um assassino e um líder de culto. É uma história da cultura norte-americana da Grande Depressão no final do século XX. Um estudo fascinante da abuso de poder, ambição, avareza, celebriphilia (um desejo intenso e patológico para se relacionar com uma celebridade), controle mental, mesquinharia, narcóticos, racismo e sexo É a história dos ex-presidentes Richard Nixon e Lyndon Johnson, da cultura lisérgica e de uma nação em processo de degradação, de Martin Luther King, do Vietnã, do movimento ativista estudantil da nova esquerda Students for a Democratic Society, dos Panteras Negras.

SOCIAL KILLERS - RJ Parker, JJ Slate
Social Killers - Amigos Virtuais, Assassinos Reais é um livro assustadoramente verdadeiro. Seus autores, J. J. Slate e R. J. Parker, reúnem alguns dos casos mais angustiantes de criminosos que usaram as redes sociais para se aproximar de suas vítimas. Torturadores, stalkers, predadores sexuais, canibais, assassinos. A lista, infelizmente, não é pequena. E novas solicitações de amizade continuam chegando a cada dia.
Parker e Slate deixam claro que esse não é um fenômeno novo. Muito antes da internet, criminosos usavam classificados de jornal para descobrir e atrair suas presas. Mas o anonimato da web permite que cada vez mais lobos usem roupas de cordeiro nas suas fotos de perfil.
Mas existe luz no fim do túnel. Analisando mais de trinta casos famosos, os autores demonstram como as forças da lei estão usando, com sucesso, as novas ferramentas de comunicação para investigar e prender foras da lei e desmantelar quadrilhas. E ainda ensinam dicas de segurança. Social Killers – Amigos Virtuais, Assassinos Reais é um alerta para todos nós, que passamos tanto tempo conectados.

O que não falta é opção de livros sobre serial killers para colocar na lista de desejados, né? Deixe nos comentários se já posso fazer a segunda parte desse post e qual livro é uma leitura obrigatória sobre o tema!


Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3

Resenha: Pequenos Reparos



Em um mundo cada vez mais amargo, poder encontrar lançamentos da poesia brasileira cada vez mais presentes nas estantes é um alívio imensurável. Com poesias curtas, rabiscos carinhosos e imagens, Pequenos Reparos prepõe um momento de reflexão recheado de suspiros e detalhes.  
Quer saber o que achei do livro? Então confira a resenha de Pequenos Reparos:

“Em Pequenos reparos, Omar Salomão faz nova visita poética aos perímetros do fazer artístico Omar Salomão fez o tempo passar devagar para o leitor observar atento os sentidos mais claros, conduzindo o olhar para as sutilezas do dia a dia. Mas não apenas estes reparos povoam os poemas, as fotografias e os desenhos desta compilação. Omar destrinchou a palavra, pois ainda tinha pendente um ofício de reparar: como se alguém precisasse de remendo, de restauro, seus versos são também consertos, voltas. O desejo de reconstruir o que foi atingido por estragos passados. Omar fez de Pequenos reparos um diálogo entre seu trabalho plástico e literário, um artista moldando a linguagem e seus limites."










FICHA TÉCNICA 
Título: Pequenos reparos
Autora: Omar Salomão
Ano: 2017
Páginas: 128
Idioma: Português
Editora: José Olympio
Nota: 4/5
Compre: Amazon
Comprando por esses links você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO PELA EDITORA


Pequenos reparos é um livro é quase todo fragmentado e a ideia que passa é exatamente essa: pequenos retalhos do cotidiano. Todos os elementos gráficos do livro se juntam para formar uma poesia que vai além dos versos e das estrofes, a poesia se completa na obra como um todo.
O terceiro livro de Omar Salomão é um convite à sensibilidade. É um livro que propõe te levar a outros lugares, a conhecer pedacinhos do mundo e sua essência, e que te convidam a vivenciar uma experiência poética ao construir todo o significado com os desenhos, com as fotografias e, claro, com as palavras. É possível visualizar a poesia se formando nas páginas de Pequenos Reparos e acompanhar todo o percurso dos sentimentos do autor. 


“um corte abrupto
uma interrumção
como se depois
ao contrário de antes
não se sucederiam mais curvas
correntezas
selvas jubilosas
dessa vez viria
o vazio
pra se experimentar" p. 23

Um bom poeta é aquele que não precisa de um grande amor ou uma dor gigante para tirar um poema da experiência, qualquer coisa basta. Qualquer coisa. Essa é uma das coisas que Omar Salomão faz de melhor em Pequenos Reparos, tudo é fonte de inspiração, desde manchas até infiltrações e rasuras. “Acho que a relação texto e imagem gera um pensamento do livro como um todo, e gosto desse sentido, do livro não como uma seleta de poemas, mas como um conjunto de narrativas e fragmentos que vão se entremeando", disse o autor em entrevista ao Blog da Editora Record.
"Entendo o poeta como alguém que está o tempo todo sendo poeta, o olhar está desperto o tempo inteiro, observando. Meus textos são muitas vezes feitos em trânsito, em movimento, em deslocamentos. Acho importantes essas camadas de sujeira, poeira, no meu processo de criação. Os meus cadernos acumulam essas poeiras do tempo, manchas de café, de caneta, de água, de álcool, e isso vai distorcendo e esburacando a escrita, abrindo espaços. Processos delicados, frágeis e agressivos", contou o autor em entrevista. 






O título do livro que me fez ler os poemas com curiosidade se remete não apenas aos reparos em que consertamos algo ou colocamos alguma coisa no lugar que deveria estar, mas também está ligada ao ato de reparar, de notar e perceber. São justamente esses pequenos detalhes tão encantadores para os poetas que costumam passar batido para a maior parte das pessoas que não têm tamanha sensibilidade.
Não sei se pela foto de capa ou pelo conteúdo do livro com tantos poemas abordando o mar, me senti na praia, deitada em uma espreguiçadeira e observando a vida acontecer. Pequenos Reparos é um livro capaz de te transportar quase como se estivesse te carregando no colo para um momento de quietude.




Pequenos Reparos é um daqueles livros perfeito para pessoas com a sensibilidade aguçada, para aquele leitor que busca enxergar aquilo que ninguém mais vê ou não se importa o suficiente para olhar. É uma lufada de ar fresco em meio à rotina. Para os amantes de poesia e de momentos de calmaria, fica a dica.


Se você gostou da resenha e quer mais uma dica de um livro de poesia, confira a resenha de Outros jeitos de usar a boca! 

“sobra algo de nós nos cantos da casa / peças de roupa, copos e cigarros / a fuligem dos dias sobre os móveis / os restos de folia encostados / as tábuas do chão rangem / e são o único som na casa / as paredes s fecham / e os jornais de ontem se acumulam / gotas escorrem pelo vidro / deixando turva a visão pra rua / quase esqueço / quase / e a pele não deixa '" p.71





Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3

Tirinhas para acompanhar no twitter

+1

 Uma das coisas mais maravilhosas que a internet nos proporcionou foi a facilidade de consumir conteúdos diversos e conhecer talentos incríveis. Passo boa parte do meu tempo livre nas redes sociais e uma das coisas que mais gosto de fazer é seguir perfis de artistas, principalmente ilustradores. Adoro descobrir tirinhas para acompanhar no twitter e compartilhar esses desenhos maravilhosos.
Pensando nisso decidi reunir alguns dos meus perfis favoritos e compartilhar aqui no blog, afinal, acredito que o que é bom merece reconhecimento ;) Tem tirinha mais cômica, mas fofinha, mais sentimental e até mesmo mais crítica com relação a assuntos atuais. Separei algumas para ilustrar o post e dar um gostinho do trabalho dessas pessoas maravilhosas! Vale a pena conhecer cada uma delas.

AQUELE EITA


A Raquel Segal é uma artista maravilhosa que atualiza a conta no twitter do Aquele Eita com frequência. As tirinhas são inspiradoras, fofas, adoráveis e algumas vezes até mesmo melancólicas. Além de textos originais, ela vive fazendo parcerias com escritores brasileiros que também ficaram famosos nas redes sociais, como o akapoeta, por exemplo. É uma dose de inspiração diária pra ter na timeline!



SARAH ANDERSEN


Esse é um daqueles twitter obrigatórios para seguir. Com quase meio milhão de seguidores, é impossível não se encantar pelas tirinhas de Sarah Andersen. Você com certeza já deve ter se deparado com uma de suas ilustrações e não é difícil entender o sucesso. As tirinhas são cômicas e é muito fácil se identificar com a forma engraçada com a qual ela trata de assuntos cotidianos. São tirinhas pra rir e pra sentir aquele calorzinho no peito!



MALVADOS


As tirinhas de André Dahmer já seguem um viés mais crítico e são voltadas para assuntos em pauta principalmente na política nacional. Além de ter um humor inteligente, elas são ótimas para tirar o leitor da zona de conforto e, ao mesmo tempo, se posicionar a respeito do Brasil. São tirinhas ótimas para se informar a respeito de algumas questões brasileiras e render algumas discussões.



GRANT DRAWS


As tirinhas de Grant Snider são uma fonte inesgotável de inspirações. Além da arte de todas geralmente ser bem colorida, elas contam histórias e possuem um ritmo de narrativa um pouco diferente, às vezes quebrando um raciocínio e deixando o leitor imaginar o resto. Sua arte é linda e as histórias variam de acordo com a temática. Para deixar sua timeline mais colorida!



SHENANIGANSEN


Essa conta é uma das minhas mais recentes descobertas e uma das minhas favoritas. Assim como a anterior, as tirinhas de Skelenigansen são bem coloridas e muito lindas. O traço do artista varia de acordo com o tema e com a ideia da ilustração e muitas vezes parece ser uma coletânea de tirinhas de pessoas diferentes, tamanha a variedade de conteúdo e de desenhos. Para render inspirações diárias e uma dose de esperança.



Viu como é possível encontrar muito conteúdo divertido e contagiante? Com essas tirinhas para acompanhar no twitter com certeza sua timeline ficará mais divertida, colorida e inspiradora!

Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3

recent posts

Like us on Facebook

Twitter