Camisas

20:30

Ela estava sentada sozinha no meio da calçada. Chorava silenciosamente, tentava ser discreta. A maioria das pessoas nem percebia, seu rosto não estava vermelho graças a Deus. Ela precisava respirar um pouco, precisava ver pessoas, observá-las um pouco. Algumas lágrimas rolavam silenciosas por seu rosto.
Ele estava passando por ali, fazia sua corrida de todos os dias, até que viu sentada sozinha uma mulher com um sorriso triste e um olhar distante. Tirou os fones de ouvido e sentou-se ao lado da solitária.
Ela o olhou um pouco assustada. Limpou algumas lágrimas com as costas da mão e olhou tímida para o garoto.
― Quer um lenço? ― o homem sorriu.
― Você carrega um lenço com você? ― ela o olhou com um sorriso debochado.
― Não ― ele riu. ― Mas eu ia te oferecer minha camisa.
― Você sempre oferece suas camisas para estranhas sentadas na rua?
― É um ato bem comum na Itália sabia?
― Ah, claro. ― ela riu baixo. Suspirou e continuou observando as pessoas, os carros. Ele ficou em silêncio, tentou fazer o mesmo que ela.
― Por que você está sentado aqui? ― ela perguntou não querendo ser rude. 
― Você é a primeira garota que vejo sentada assim. E não queria deixar alguém assim chorando sozinha. ― ele sorriu torto.
― Não estava chorando ― ela mentiu. Ele ficou calado, não tentou insistir.
― É idiota.
― Como? ― ela se virou para olhá-lo.
― A pessoa que fez isso com você. É idiota.
Ela deu um sorriso triste, seus olhos ficaram úmidos novamente. ― É, eu sei. Estou cheia de idiotas na minha vida, mas sou burra de acreditar que alguns deles podem valer a pena. ― Ela passou as costas das mãos nos olhos para impedir algumas lágrimas de caírem.
― Não te culpo. Alguns idiotas podem sim valer a pena.
― Mas dói muito esperar por eles. Machuca muito. ― Droga, mais lágrimas surgiam em seus olhos. Por que ela estava chorando sentada ao lado de um estranho? Ela nunca chorava na frente dos outros.
― Vem ― ele levantou de repente e estendeu a mão para ela. Ela ficou parada apenas o olhando. Aonde ele queria chegar com aquilo? ― Vamos andar um pouco e depois tomar alguma coisa.
― Por que você está fazendo isso? ― ela perguntou hesitante ao segurar sua mão estendida.
― Não vou te deixar sozinha. Vai que mais idiotas aparecem e te machucam ainda mais. ― ele sorriu ajudando a garota a se levantar. 
― Quer saber? ― ela perguntou assim que eles começaram a caminhar. As lágrimas voltaram ao se sentir um pouco segura, confortável ao lado de alguém como ele. ― Aquela camisa cairia bem agora.


Mais um dos diálogos que desenterrei do meu cantinho no Tumblr. Adoro ficar revirando algumas coisas. 

Gostou? Comente se você gostaria de ver mais posts assim aqui no blog. 

You Might Also Like

0 comentários

recent posts

Like us on Facebook

Twitter