Resenha (sem spoilers): Jurassic World

19:42


            Estava esperando ansiosíssima pela estreia de Jurassic World. Adoro a trilogia – o primeiro é um dos meus filmes favoritos – e fiquei muito curiosa quando a continuação foi anunciada. Hollywood realmente está na onda dos reboots e sequências e nós, os fãs, agradecemos. Corri para os cinemas assim que estreou e vou contar um pouquinho as minhas impressões sobre o filme.

“O Jurassic Park, localizado na ilha Nublar, enfim está aberto ao público. Com isso, as pessoas podem conferir shows acrobáticos com dinossauros e até mesmo fazer passeios bem perto deles, já que agora estão domesticados. Entretanto, a equipe chefiada pela doutora Claire (Bryce Dallas Howard) passa a fazer experiências genéticas com estes seres, de forma a criar novas espécies. Uma delas logo adquire inteligência bem mais alta, logo se tornando uma grande ameaça para a existência humana. ”

            O filme já começa acertando ao mostrar o parque aberto ao público. Quem já conheceu os parques temáticos americanos vai se identificar com os cenários mostrados. As atrações seguem o padrão desses parques, o que dá um toque real e plausível ao filme. Os lugares de visitação mostrados são lindos e chamativos.
            Uma das coisas que mais me satisfizeram foram os efeitos especiais. O primeiro filme, há pouco mais de vinte anos, surpreendeu o mundo com o uso da tecnologia 3D e slow motion, então tinha certeza de que o mais recente não iria decepcionar nem um pouco. Logo na primeira cena é notável a perfeição dos mínimos detalhes e todas as cenas com os dinossauros foram muito bem-feitas. Quando a imagem é ampliada pode-se perceber os detalhes da pele dos animais como se fosse uma fotografia, os especialistas capricharam.
            A fotografia do filme não deixa a desejar. As paisagens da ilha são mostradas de forma mais ampliada do que no primeiro filme (essa continuação se passa na ilha Nublar, a mesma do primeiro Jurassic Park), o cenário do lugar é mais explorado e é de tirar o fôlego. Um “detalhe” que também adoro observar desde os filmes anteriores são os efeitos sonoros. Os sons produzidos pelos dinossauros são fantásticos e muito bem elaborados, era uma das minhas expectativas para com o filme e fiquei empolgada como nos da trilogia.
            A participação de Chris Pratt foi um dos pontos altos, sensacional. Os personagens foram muito bem trabalhados. Tanto o personagem de Chris Pratt quanto o de Bryce Dallas Howard me agradaram bastante. Ele, durão e inteligente, ela, contida e engraçada. Não foram muito previsíveis e tiveram um bom desenvolvimento durante a narrativa. Um pequeno detalhe que incomodou bastante a maioria dos expectadores, mas que não altera nada na história: a protagonista usa saltos durante o filme i-n-t-e-i-r-o.
            Ao longo do filme são percebidas inúmeras referências ao clássico de 1993. Seja na menção de personagens, de diálogos, de conflitos éticos e existenciais até logos referentes à Jurassic Park e cenários do primeiro filme. Foi divertido participar dessa nostálgica homenagem à franquia original. 
            Assim como no primeiro e no segundo filme, Jurassic World coloca em cheque a atitude do homem em relação aos animais, como o ser humano se sente infinitamente superior e intocável. Descontrói-se essa ideia e, mais uma vez, o roteiro enfatiza como a natureza sempre prevalece, somos recolhidos à nossa insignificância mais uma vez. Além disso, esse filme buscou trabalhar muito a ideia do desprezo para com os animais, sendo tratados como fonte de lucro e mercadoria, ignorando o fato de serem seres vivos. Essa reflexão foi abordada várias vezes durante o filme e foi uma perspectiva interessante, pouco enfatizada na franquia anterior. Outra questão trabalhada é o lucro acima de qualquer coisa, um dos pontos principais do filme. O primeiro parque deveria ter servido como lição para a humanidade, mas o lucro, mais uma vez, é buscado de forma implacável.
            Jurassic World é, claramente, um filme bem mais hollywoodiano. Enquanto o primeiro tem um caráter mais sério, com poucos diálogos engraçados e explorando uma maneira de tornar a história o mais plausível possível, o quarto filme muda um pouco seu direcionamento e mergulha na ficção. Algumas falas cômicas características de filmes de heróis estão presentes durante grande parte da trama. Além disso, é muito explorado o lado da ficção. Esse filme não se leva tão a sério. Enquanto os outros têm um quê de realidade, esse é mais direcionado para a ficção. Durante o primeiro filme, a narrativa tenta se manter paralela à realidade o máximo possível, mesmo contando a história de dinossauros na atualidade. Jurassic World extrapola um pouco ao arriscar na invenção do primeiro dinossauro híbrido, talvez isso tenha sido um pouco demais para alguns expectadores e fãs da trilogia.
            Esse filme foi um pouco mais violento que os anteriores, não pouparam mortes e cenas de “luta” dos dinossauros. Algumas cenas foram um tanto quanto Godzilla (vocês entenderão) mas nada que tenha desagradado.
Jurassic World inovou no comportamento dos dinossauros. Vários dos mais adorados e conhecidos dinos foram trabalhados de uma maneira diferente da convencional e várias surpresas foram muito agradáveis. A “personalidade” dos animais ficou mais explícita e quase humana, foi um dos pontos altos da trama.
No geral Jurassic World me agradou bastante. É um filme muito bem feito e trabalhado para todos os públicos. Talvez os fãs mais velhos não curtam tanto por conta dos diálogos e do já comentado lado hollywoodiano, ele se distanciou um pouco da proposta do clássico de 1993. Não acho que seja tão bom quanto o legendário primeiro da saga, mas com certeza vai agradar a uma enorme parcela do público. Vale a pena arriscar, mesmo que não seja o preferido, adorei matar a saudade da apreensão e suspense dos melhores filmes de dinossauro de todos. Senti falta daquele suspense clássico quando os protagonistas se escondem e só se pode ouvir o som da respiração dos assustadores animais. São várias as cenas de suspense e não deixou nada a desejar nesse quesito. O filme é ótimo e com certeza assistirei mais de uma vez.

Classificação: 4/5 estrelas.  


E aí? Gostou da resenha? Já viu ou ficou com vontade de ver o filme? Não deixe de me contar aqui nos comentários ;) 

You Might Also Like

10 comentários

  1. Gostei muito do teu blog!
    Se puderes vista o meu e se gostares segue...se seguires deixa comentário :)
    Beijinhos

    http://beautifullsecrets.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a resenha, parabéns! Vi o trailer mês passado desse filme e desde então tava ansiosa pela estréia rs, acho que assistirei amanhã. :)

    http://www.thaisilva.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!! Quando assistir volta aqui e me conta o que achou, que tal? ;)

      Excluir
  3. Amei o post, ficou muito bom, parabéns! Agora fiquei mais curiosa pra assistir o filme hahaha
    beijos!
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3 Quando assistir não deixa de me contar!!

      Excluir
  4. Eu já tava louca para ver o filme ,depois da sua resenha preciso correr para ver kkkk
    http://blogda-mah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Laura, tudo bem? Espero que sim.
    Adorei essa resenha moça, tô me preparando psicologicamente pra assistir a esse filme lacrador e ja amei sua resenha. Ganhou uma nova seguidora aqui no blog ok? Beijão e sucesso.
    noite-de-outono.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Jéssica! Seja muito bem vinda <3

      Excluir

recent posts

Like us on Facebook

Twitter