De bem com o destino

14:15


Ando percebendo algumas coisas engraçadas ultimamente. Será que o universo realmente conversa com a gente, presta atenção nas coisas que, às vezes, nem percebemos? Se tem uma coisa que eu percebi nos últimos tempos é que não existe frase mais verdadeira do que “as coisas acontecem quando a gente menos espera”. E se a gente colaborar, o universo conspira sim a nosso favor. É bizarro. Mas tem que rolar uma ajuda mútua, não é só torcer pra tudo dar certo e pronto, cruzar os braços. Depois não vale amaldiçoar o mundo porque nada acontece do jeito que você gostaria que tivesse acontecido.
Não faço ideia do que aconteceu, não sei o que fez o mundo girar de uma forma diferente, mas ultimamente parece que o universo está me escutando e nem sei como descrever o quanto isso é gratificante. E sabe como isso tudo começou? Quando essa reviravolta decidiu acontecer? Quando, na virada de ano, eu prometi para mim mesma que deixaria de torcer para o universo conspirar a meu favor e fazer todo o trabalho braçal sozinho. Quando eu decidi que, a partir desse ano, eu me viraria sozinha, eu mesma daria conta de fazer tudo o que eu sonhava em alcançar. Eu disse uma frase que parece ter mudado as rédeas da minha vida; eu me basto. Pronto. E eu percebi isso de forma tão convicta que até o arrepio que tomou conta dos meus braços acreditou. A partir disso, até o vento que soprava meus cabelos no meu rosto parecia diferente. Porque de um segundo para o outro eu me tornei diferente. E não precisei que ninguém me mudasse, não precisei da ajuda de nenhum anjo salvador pra me dar conta de que eu mesma era o suficiente pra mim.
Sempre fui uma pessoa meio solitária, meio contida em si. Passo muito tempo tentando absorver a profundidade que tenho contida em mim mesma. É desgastante, é frustrante e exaustivo na grande maioria das vezes. Acho que algumas pessoas nascem mais atormentadas que outras, mas fazer o que? Não escolhi carregar o fardo, mas não vou morrer por causa disso. É uma simples questão de escolha: se aceitar da maneira que você é e lidar com isso de cabeça erguida ou passar o resto da vida tentando mudar algo que, sinto informar, é imutável.
Passei grande parte da minha vida esperando as coisas acontecerem. Tinha um plano, todo um planejamento formado de como eu imaginava que a minha vida seria a partir de determinado momento. Sempre acreditei que hoje minha vida seria de um jeito completamente diferente do que é. Quando percebi que não era bem assim que funcionava, cheguei bem perto de enlouquecer. Quando percebi que não havia como nadar contra a maré, quis me afogar nessa correnteza. Fiquei nessa por um bom tempo, desorientada, sem fazer a menor ideia do que eu deveria fazer com a minha vida. É meio desconcertante não ter a mínima noção do que fazer para começar a arrumar a casa. Por onde você começa a mudar quando tudo precisa ser mudado?
Eu tinha duas opções; ou eu deixava todos esses pensamentos, incertezas e medos me pegarem ou fazia alguma coisa para colocar a cabeça no lugar. Confesso que fiquei assim um tempinho, aceitando que não estava nada do jeito que eu gostaria que estivesse, que falta uma, duas, mil coisas para me sentir plena de verdade e sentindo pena de mim mesma. Mas se tem uma coisa que até eu com minha pouca vivência sei, é que a vida passa muito rápido e qualquer coisa pode acontecer a qualquer momento. Não queria desperdiçar nem mais um segundo da minha vida, nunca me perdoaria se chegasse a um ponto em que eu olhasse para trás e percebesse que não fiz nada do que gostaria de ter feito por culpa minha. Me lembrei da promessa que fiz pra mim mesma no começo do ano e é aí que quero chegar.
A gente precisa deixar de lado alguns confortos para poder viver momentos incríveis. Às vezes o destino está esperando, de braços cruzados e impaciente, você se tocar de que também precisa se mover. Às vezes o destino está ali, do seu lado, só esperando a oportunidade certa pra jogar algo maravilhoso no seu caminho. Seja uma pessoa, um momento ou uma oportunidade. Acredito muito nessa coisa de momento certo, de “era pra ser”, de saber ver os sinais que a vida bem discretamente espera que você veja. Mas também acredito que, de alguma forma, temos que estar abertos a isso. E eu não estava até me lembrar do que havia me esquecido nos últimos meses. Eu me basto.
Decidi deixar de lado toda a negatividade e começar a procurar por alternativas que fossem me fazer bem, me ajudar a me encontrar de novo. Só precisamos de nós mesmos, afinal, certo? E não é que logo depois que eu decidi tentar me fazer feliz surgiu a oportunidade de fazer uma viagem incrível sozinha? Eu, claro, aceitei. Só pensei bastante depois que já tinha me agarrado a essa oportunidade com unhas e dentes. Apesar do frio gigantesco na barriga, era pra ser. Como eu disse, acredito muito nessa coisa de sinais, sempre fez todo o sentido do mundo pra mim. E era pra ser. Viajei sozinha pra Nova York com uma única mala e muitos sonhos na cabeça. A companhia era pouca, mas a vontade de viver era muita. Estava nervosa? Muito. Mas não de um jeito ruim, parecia que cada fibra do meu ser me abraçava agradecendo por essa ousadia. Tudo fazia sentido naquilo, eu tinha a certeza absoluta de que estava fazendo a coisa certa. E quer saber? Foi a melhor escolha que já fiz na minha vida. Acho que nunca aprendi tanto em tão pouco tempo e de um jeito tão maravilhoso. Conheci muita gente incrível, lugares maravilhosos e vivi momentos inesquecíveis. Me apaixonei por muitos sorrisos lindos, por estranhos inusitados e paisagens de tirar o fôlego. E cada vez que eu me lembrava de que estava bem sozinha, uma pessoa diferente aparecia e me conquistava de alguma forma. Parecia que o universo queria me recompensar por cada pensamento mais maduro que eu tinha. E, quando eu ousei fazer um pedido para quem estivesse ouvindo, o destino sorriu. E foi incrível. Ali um coloquei um marco na minha vida.
Voltei outra pessoa. A viagem foi incrível e superou todas as minhas expectativas, mas também voltei com o peito um tanto quanto pesado. E quando estava tentando entender tudo o que minha cabeça chorava para processar e meu coração sofria tentando se acostumar, senti que estava me fechando de novo em mim mesma. Não podia fazer isso novamente, não depois de tudo o que eu havia aprendido tão profundamente em tão pouco tempo. Bati um papo comigo mesma e coloquei a casa em ordem – se bem que nunca vou estar de fato em ordem, sou a bagunça mais louca e desesperadora que já conheci.  Por mais que os outros tentem, cabe a nós mesmos nos ajudar. É uma verdade fodida, mas ainda assim é uma verdade. Quando decidi que não iria mais sofrer por conta de um deslumbramento, um encanto por um novo velho conhecido, no momento em que expressei essas palavras em voz alta, recebi uma mensagem de um novo estranho simpático. E mais uma vez veio aquela sensação de que eu estava fazendo certo escolhendo eu mesma, escolhendo a minha própria felicidade.
Parece até mentira, mas ultimamente o universo parece estar olhando pra mim, atento aos meus passos e escolhas. Parece que finalmente sinto alguém tomando conta de mim, me dando beijos na testa e tapinhas no ombro. Tudo porque estou cuidando de mim mesma também, porque decidi tomar as rédeas da minha vida e me responsabilizar por minhas escolhas. Porque decidi ser feliz por mim mesma.
A vida era mais solitária quando eu esperava pelos outros, quando rezava pra entrar alguém na minha vida que me motivasse o suficiente para fazer tudo o que eu deveria ter feito sozinha. Descobri que me sinto muito menos sozinha quando decido ser feliz por mim, quando tomo atitudes que farão bem pra mim. Quando somos felizes conosco os outros percebem isso, inconscientemente, e querem se aproximar. Foi rindo sozinha, me sentindo bem comigo mesma e sendo feliz com a minha própria companhia que conheci pessoas maravilhosas que se sentiram atraída por alguma coisa em mim que eu mesma estava começando a me apaixonar. Aquela coisa de observar o que está emitindo para perceber o que se está recebendo nunca fez tanto sentido pra mim. Foi quando percebi que eu me bastava que pude aproveitar as companhias que, de repente, foram surgindo na minha vida.
O que eu quero dizer com tudo isso é que a cada vez que eu criava coragem e descobria em mim mesma a vontade de ser feliz sem depender de ninguém, o destino me presenteava com alguma coisa. Com uma viagem inesperada, companhias maravilhosas, um estranho incrível e ainda mais força e vontade de viver.
O resumo da ópera? Vou continuar com essa meta: eu me basto; e vou ser feliz por mim mesma, isso contagia os outros. “As coisas acontecem quando a gente menos espera”, “observe o que está emitindo para perceber o que está recebendo”, “o que é pra ser vai ser”... São meus mantras diários que vou levar tatuados na alma até que outros se tornem mais verdadeiros e significantes para mim. Descruzando os braços vou buscar aquilo que me faz bem, vou construir meu próprio caminho, fazer da minha estrada maravilhosa e incrível. Não mereço nada menos que isso. Se o destino quiser me presentear com algo ou alguém, é muito bem-vindo, mas não vou mais depender de expectativas, de sonhos amargurados e nós na garganta. Eu me basto. Eu me basto.  
Enquanto isso, vou deixando a correnteza me levar, nadando a braçadas. De vez em quando eu me agarro a algumas pedras, aprecio a vista ao redor e deixo a água tentar me puxar. Sem lamentações, só o tempo de respirar fundo novamente antes de me jogar nessa correnteza de incertezas com algumas certezas também, por que não? 

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente. Fonte: Pinterest.

You Might Also Like

15 comentários

  1. Achei seu blog pelo facebook e foi uma grata surpresa. Seu post parece ter sido feito para o momento em que vivo, cheio de angústias e incertezas. Parabéns pela sabedoria em aproveitar as lições da vida e aprender a ser feliz por si mesma. Amei teu blog! Caso queira dar uma passadinha no meu, ficarei contente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz de poder ter ajudado pelo menos um pouco, já valeu a pena ter publicado <3 Muito obrigada pelo comentário e pela visita, espero que continue acompanhando. Claro que dou uma passadinha, me manda o link!

      Excluir
  2. Pois é... Podem dizer que não, mas o que você disse é completamente verdade e super condiz com o que estou vivendo. Amei o texto, amei o blog e, com certeza, continuarei acompanhando! Parabéns!

    Meu blog: http://clicksdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela visita, espero te ver mais vezes aqui! <3

      Excluir
  3. Olá!
    Que texto lindo, você tem muito talento, continuarei te acompanhando sempre.

    http://whoisllara.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, significa muito pra mim, de verdade! Espero que continue sim, vou ficar muito feliz <3

      Excluir
  4. Adorei o texto! Você escreve muito bem...parabéns!!
    E a foto desse post tá incrível :)

    Um beijo
    http://www.blogaquelas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, fico feliz que tenha gostado. Também achei, o blog ficou tão lindinho com esse post no topo <3

      Excluir
  5. CARACA, que texto incrível! Fiquei arrepiada lendo!
    Me vi tanto nesse texto, esse ano também corri atrás dos sonhos ao invés de ficar esperando, e é assim que tudo acontece, e acontece quando e como tem que ser. Eu me basto. Melhor frase. <3 Parabéns pelas conquistas e pela mudança!

    Meninices da Vida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila! Que honra te ver aqui no meu blog <3 É muito bom quando nós mesmas corremos atrás daquilo que pode se tornar algo incrível né? Muito obrigada pela visita e pelo comentário!

      Excluir
  6. Parabéns!
    Que texto maravilhoso, que escrita profunda, eu realmente amei e me senti quase sendo descrita...
    Tenha uma ótima semana!
    Beijos Carina!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelos elogios e por ter lido o texto, significa muito pra mim <3

      Excluir
  7. Moça, não sei dizer exatamente o que estou sentindo depois de ler esse texto, só sei que estou com uma vontade enorme de chorar. Você falou muito sobre o universo conspirar ao nosso favor e eu creio que ele conspirou pra eu vir aqui ler suas palavras, pois eram tudo que eu precisava nesse momento. Eu estou nessa fase de me sentir perdida, de não saber por onde começar a arrumar a casa e sentindo uma solidão que eu não deveria, afinal aprendi com você que EU ME BASTO! Eu estou sentindo tanta coisa no momento, tantos pensamentos que se eu fosse expressar todos eles eu passaria horas aqui. Por hora quero que sabia que me ajudou profundamente e me fez enxergar minha situação de uma maneira mais clara e melhor, com motivação pra ir em frente, mesmo sem saber aonde ir. Obrigada de verdade <3


    http://memoriasdeumaleitoraa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, fico emocionada de saber que meu texto te ajudou de alguma forma, era tudo o que eu queria quando decidi postá-lo, juro. Espero que nunca se esqueça disso: eu me basto. Quando comecei a pensar nisso e, mais, a realmente acreditar nisso, parece que tudo começou a mudar pra melhor. Quem mais consegue nos puxar pra baixo? Nós mesmos. Então quem melhor para dar aquela força do que a gente? Acredita que as coisas vão melhorar, abre seu coração e deixa o destino te dar uma mãozinha <3 Muito obrigada por esse comentário, fez meu dia saber que pude fazer uma diferença na vida de alguém, de verdade.

      Excluir
  8. Laurinha... Laurinha... Esse danado do universo. Fiz um texto (bemmm mais simples e menos lindo rsrsrs) sobre o se mexer que você tão bem falou. Nossa acho que existe mesmo uma força me provando que tenho que continuar. Obrigada pelo texto lindo!

    Quando der, aparece.
    http://www.acheiaspalavras.com.br/2016/02/seguir-em-frente.html

    ResponderExcluir

recent posts

Like us on Facebook

Twitter