Resenha: O universo numa casca de noz

09:45


            Tudo começou quando assisti ao filme A Teoria de Tudo. Fiquei fascinada pela história de Stephen Hawking, por sua vida e inteligência sem iguais. Me arrisquei a ler Uma breve história do tempo e me encantei de vez. Os assuntos que me despertaram interesse, a facilidade de leitura que me fez devorar cada página e o senso de humor único de um gênio; tudo isso contribuiu para que seu livro virasse um dos favoritos da minha estante. Até que li O universo numa casca de noz.

“O universo é realmente infinito ou apenas muito grande? E é eterno ou apenas de longa duração? Como nossas mentes finitas abrangem um universo infinito? Não é presunção de nossa parte até mesmo tentar fazê-lo? Corremos o risco de conhecer o mesmo destino de Prometeu, que na mitologia clássico roubou o fogo de Zeus para dá-lo aos humanos e foi punido por sua temeridade seno acorrentado a uma rocha para uma águia bicar seu fígado?”

            O universo numa casca de noz me provou de vez que alguém que sempre detestou física na escola pode se encantar com as ideias e teorias da física teórica, por mais complicadas que elas possam parecer. Eu era uma negação durante o ensino médio no que dizia respeito a exatas, principalmente física. Surpreendi a mim mesma decidindo ler um livro que, a princípio, parecia não ter absolutamente nada a ver comigo. Gostei tanto de Uma breve história do tempo que não pensei duas vezes antes de escolher O universo numa casca de noz. E não me arrependi, muito pelo contrário.

            Nessa reedição do livro de Stephen Hawking, é tudo bem melhor. Já no primeiro livro, Hawking defendia a ideia de que não o escreveu apenas para aqueles que entendem do assunto e sim para as pessoas dispostas a aprenderem um pouco mais sobre as teorias que buscam explicar o nosso universo. Nesse livro, sua didática é ainda melhor. No primeiro todos os capítulos eram conectados de alguma forma, para entender o próximo era preciso ter entendido o capítulo anterior. Em O universo numa casca de noz cada capítulo é razoavelmente independente, não tem problema pular algumas páginas para ler sobre algum assunto que interesse e voltar mais tarde para ler as outras.


            Já o primeiro capítulo me fez mergulhar na leitura. Nas primeiras páginas, Stephen Hawking faz um resumo da vida e das ideias de Einstein, considerado um dos maiores gênios da humanidade. Suas teorias são apresentadas de uma forma fácil de ser entendida, a impressão que fica é a de que estamos lendo uma biografia, não um livro de física. É um capítulo extremamente relevante uma vez que Einstein está extremamente em pauta com a confirmação das ondas gravitacionais. É ótimo para entender um pouco mais da importância de tal descoberta.
            Sem dúvidas a principal característica que diferencia essa edição de Uma breve história do tempo, é sua formatação. O livro é lindo, muito bem organizado, com boxes que resumem as informações das páginas e fotos e ilustrações incríveis. Dá gosto passar as páginas, cada página é mais interessante que a anterior. A leitura ficou muito mais prazerosa e fácil, não fica cansativo em momento algum, mesmo tendo várias informações complexas para absorver. Isso foi o que mais me impressionou.
            Stephen Hawking tem um jeito peculiar de contar suas ideias e repassar o conhecimento que adquiriu ao longo de anos de trabalho. Seu senso de humor é admirável, dá um toque a mais na escrita. O livro deixa de ser um livro de física e se torna uma troca de ideias. Com exemplos pessoais, piadas e referências à histórias mitológicas e exemplos históricos, Hawking escreveu um livro divertido, interessante e fascinante para qualquer leitor.


             O universo numa casca de noz é um complemento para Uma breve história do tempo – não é preciso ler um para entender o outro, mas seria interessante. Com dados atualizados sobre as descobertas no campo da física teórica, Stephen Hawking explora os limites da mente mesclando imaginação e realidade. Desde os mistérios que envolvem os buracos negros, até viagem no tempo, passando por visitas a outras galáxias, os assuntos são interessantes e despertam a curiosidade. Será que vamos algum dia ser capazes de juntar todo o conhecimento em uma teoria unificada que explique praticamente tudo?

            Meus capítulos favoritos (envolvendo os assuntos que mais me interesso):
1.      Uma breve história da relatividade: Como Einstein lançou as bases das duas teorias fundamentais do século XX: a relatividade geral e a teoria quântica.
2.      A forma do tempo: A relatividade geral de Einstein dá forma ao tempo. Como conciliar isso com a teoria quântica.
4.       Prevendo o futuro: Como a perda de informação nos buracos negros pode reduzir nossa capacidade de prever o futuro.
5.      Protegendo o passado: A viagem no tempo é possível? Uma civilização avançada poderia voltar e mudar o passado?
6.      Nosso futuro? Jornada nas Estrelas ou não?: Como as vidas biológica e eletrônica continuarão a ganhar complexidade a uma taxa cada vez maior.


            Assim como o anterior, O universo numa casca de noz é curto, com 220 páginas recheadas de imagens, gráficos e até trechos de poemas. Para ser devorado de uma vez ou apreciado com o tempo, é um livro simplesmente necessário na estante de qualquer um que busca entender um pouquinho mais de como teoricamente funciona não só o mundo, mas o universo em que vivemos. Não posso deixar de repetir o que disse na resenha anterior: “Se você tem o mínimo de curiosidade a respeito da sua existência, encontrou um professor perfeito.” Indispensável, apenas.

O universo numa casca de noz foi escrito por Stephen Hawking e publicado pela editora Intrínseca.

            Classificação: 5/5 estrelas.
“Em 1988, quando Uma breve história do tempo foi publicado, a Teoria de Tudo definitiva parecia estar logo ali, no horizonte. Até que ponto a situação mudou desde então? Estamos mais próximos de nossa meta? Como será descrito nesse livro, avançamos bastante depois disso. Entretanto, a viagem continua em curso, e o fim ainda não está à vista. Segundo um velho ditado, é melhor viajar com esperança do que chegar ao destino. A busca por descobertas estimula nossa criatividade em todos os campos, não apenas na ciência. Se chegássemos ao fim da linha, o espírito humano feneceria e morreria. Mas acho que nunca vamos ficar estagnados: devemos crescer em complexidade, quando não em profundidade, e seremos sempre o centro de um horizonte de possibilidades em expansão.”

Gostou da resenha? Já leu o livro ou ficou com vontade de ler? Então não esqueça de deixar uma curtida ou um comentário ;)

You Might Also Like

9 comentários

  1. Nossa que demais fiquei ate cuirosa para bens pela postagemSeu blog e demais parabéns sua linda vou volta sempre estou seguindo ja *----*
    Migaa fica com deus ta um beijo da Juh Margarida!
    juizo no corpo e na alma! A nao se esqueça de vim me ver ok:
    www.politicamenteincorreta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja muito bem vinda! Espero te ver mais vezes aqui no blog, hein? <3

      Excluir
  2. Parece ser incrivel, sou apaixonada por fisica e pelo Hawking <3
    Beijos
    Isa Nonemacher

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então você vai AMAR esse livro, juro <3

      Excluir
  3. Muito boa a resenha!
    Eu já li A Teoria de Tudo e Uma Breve História no tempo e adorei. Agora fica faltando O Universo numa Casca de Noz. Já está na lista dos próximos livros que quero ler hehe
    É a primeira vez que visito seu blog e estou adorando tudo por aqui. Parabéns!
    Beijo!

    https://mundodalis.wordpress.com/
    https://www.facebook.com/mundodalis/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você leu os outros dois então vai adora esse, garanto! Muito obrigada, espero que volte mais vezes <3

      Excluir
  4. Nossa parece ser muito bom! Fiquei super com vontade de ler!!!

    Beijos ♥
    linhas-embranco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo seu texto.com certeza aumentou ainda mais o meu interesse pela leitura de "O Universo numa Casca de Noz". Todavia, não li ainda os dois, A Teoria de Tudo e Uma Breve História do Tempo. Não sei qual seria a importância ou não de se começar a leitura por esses dois. Abs

    ResponderExcluir

recent posts

Like us on Facebook

Twitter