Resenha: Pax

05:14


Minhas primeiras impressões do livro me fizeram acreditar que Pax seria um livro infantil, com uma narrativa voltada para crianças e uma história bem leve. Me surpreendi da melhor forma possível: Pax é um livro muito tocante, delicado e real.

“Peter e sua raposa são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver Pax à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de Pax. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, Pax embarca em suas próprias aventuras e descobertas.

Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais, Pax expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, de explorar sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos.

Pax emociona o leitor desde a primeira página. Um mundo repleto de sentimentos em que natureza e humanidade se encontram numa história que celebra a lealdade e o amor.”


A forma de contar a história de Pax e Peter me conquistou desde a primeira página. A narrativa alterna os pontos de vista de raposa e menino, nos mostrando os dois lados da história. O primeiro capítulo já começa com o abandono de Pax e retrata o estranhamento da raposa com o mundo selvagem, tudo parece muito novo. É um olhar inocente de um mundo novo, assustador e solitário. Peter, com seus doze anos, já não é mais um menino e está começando a lidar com as verdades nuas e cruas da realidade num contexto de guerra. Enquanto o olhar de Pax é de inocência e descobrimento, o de Peter é de amadurecimento e coragem. Ambos precisam aprender a lidar com um futuro incerto.


A história de Pax e Peter me encantou. Sempre tive um apego muito grande por animais e pude imaginar a dor do menino ao ser obrigado a abandonar seu companheiro por conta de uma guerra que nada tem a ver com ele. Toda a leitura foi um misto de emoções para mim: raiva pelo abandono, tristeza pelo menino sem seu melhor amigo, aflição pela inocência da raposa, emoção pela jornada de ambos.

A forma como Sara Pennypacker narra a história pela visão de Pax foi bem interessante. Contar uma história pelos olhos de um animal é algo difícil de fazer sem apelar para elementos exagerados ou infantis. Sara consegue transmitir os pensamentos e sentimentos da raposa de uma forma crível e que se encaixa na proposta do livro.

São poucos os personagens da história, mas todos se encaixam da melhor forma possível. Nem Pax nem Peter enfrentam esse longo caminho sozinhos, alguns amigos aparecem no caminho e ensinam a ambos lições valiosas. A personagem de Vola, que surge como uma mentora de Peter, rouba a cena em diversas partes. Sua história é tocante e intrigante, ela poderia ter tido uma participação ainda maior e eu não reclamaria. Suas palavras sábias e seu jeito durão e, muitas vezes, insensível, guardam o interior de uma mulher ferida pela guerra e pelo mundo. As raposas que cruzam o caminho de Pax me conquistaram e tocaram meu coração ao questionarem o amor e a lealdade da raposa por seu menino em um mundo em que os humanos só pensam neles mesmos.


Pax é um livro valioso para mim. A raposa, ao ser obrigada a entrar em contato com seu lado selvagem, descobre que, na verdade, os selvagens são os homens. Centrado em sua antiga vida com Peter, Pax não fazia ideia do mundo que o esperava lá fora. A cada página que eu virava, lia alguma frase ou tirava alguma lição diferente que vou lembrar por um bom tempo.

Apesar de ter quase 300 páginas, é um livro muito rápido e tranquilo de ser lido. A narrativa alternada torna a leitura mais fluida e a forma como Sara descreve os cenários e diálogos também ajuda. É um daqueles livros em que você não percebe que está passando as páginas, a autora consegue capturar a atenção do leitor e prendê-lo até o fim.  Em nenhum momento a narrativa de torna monótona ou estagnada, a todo instante algo acontece e o final de cada capítulo é uma isca para o próximo.

A diagramação de Pax é um atrativo em especial. A capa dura já dá um toque a mais e as ilustrações feitas por Jon Klassen enfeitam algumas das páginas e contribuem para que o livro seja ainda mais delicado. Todo o livro parece ter sido feito com cuidado para guardar uma história encantadora.

Pax é um livro precioso que joga na cara algumas verdades sobre os homens, a lealdade e inocência dos animais. Pax conta uma história de amizade verdadeira, de amor incondicional e de despedidas. Mostra como o amor é uma arma poderosa que coloca o outro em primeiro lugar. Eu poderia passar horas falando sobre tudo o que me tocou em Pax, mas acho que cabe a cada um ler uma história maravilhosa como essa e tirar as próprias lições. Tenho certeza de que cada um vai se sentir tocado de uma forma diferente e inspiradora.


Pax  foi escrito por Sara Pennypacker e publicado pela editora Intrínseca.

            Classificação: 5/5 estrelas.
“Às vezes, na verdade, Peter tinha a estranha sensação de que ele e Pax era um só. A primeira vez foi quando ele o levou, ainda filhote, para passear. Pax viu um pássaro e começou a forçar a coleira, tremendo como se estivesse recebendo uma descarga elétrica. E Peter viu a ave pelos olhos de Pax: o incrível voo veloz como um raio, em liberdade e velocidade absurdas. Peter sentiu a própria pele se inflamar, o corpo inteiro tomado por arrepios, os ombros ardendo como se ansiassem por asas.
E tinha acontecido de novo naquela tarde. Sentira o carro se afastando como se fosse ele a ficar para trás. Em pânico, seu coração tinha disparado.
As lágrimas arderam nos olhos de novo. Peter as limpou, frustrado.
[...]
Abandonar Pax não era o certo a fazer.
O menino se levantou de um pulo – já tinha perdido muito tempo.”

Gostou da resenha? Já leu o livro ou ficou com vontade de ler? Então não esqueça de deixar uma curtida ou um comentário ;)

You Might Also Like

19 comentários

  1. Eu não imaginava que esse livro se encaixava no contexto de guerra, sempre achei que tinha uma vibe de Pequeno principe e olha só que grata surpresa. É uma delicia quando a autora nos envolve tão bem que criamos afeição pelos personagens, sejam eles animaizinhos ou não.

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Adorei as fotos, só por elas já me deixou interessada em ler, sou maluca por capas e fotos, as vezes elas por si me despertam mais interesse do que a sinopse.
    Eu como você, imaginava que este livro tinha uma temática mais infantil, fiquei surpresa em saber que não só estava enganada, como o enredo é capaz de surpreender.
    Adorei e dica anotada.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Laura,
    Que resenha mais linda! Só de ler ela pude perceber o quanto esse livro é delicado! Também pensava que era um livro infantil, mas agora eu me interessei bastante pela leitura!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  4. Olá ♥
    Já tem um tempinho que quero ler esse livro, ele está nos meus desejados. Só tenho visto elogios referentes a essa obra. O enredo do livro e sua premissa me agrada muito, pois a cada resenha que leio descubro algo novo e a vontade de ler só aumenta cada vez mais .Acho a capa desse livro maravilhosa, e remete muito ao enredo. Sua resenha está no ponto certo de deixar os leitores curiosas para conhecer um pouco mais sobre o livro Pax. Por mais que o livro tenha muitas páginas parece ser uma leitura envolvente. Pretendo em breve poder fazer a leitura do livro e gostar tanto quanto você.

    ResponderExcluir
  5. Oi Lau

    Estou louca para ler esse livro, porque toda resenha que eu vejo, me deixa encantada. Se você ficou encantada e disse que foi uma leitura bem real e delicada, eu acredito em você. Haha. Essa edição é tão bonita também, espero poder ler ano que vem, pois tenho certeza que vou amar. Parabéns pela resenha!

    beijos <3

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Já me emocionei com a resenha, vc fala da raposa e do Peter com tanta propriedade que entendi perfeitamente o que vc sentiu ao ler o livro, fiquei bem tocada com a estória e já vou procurar ver se tem em ebook.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá Laura,
    Primeiramente, parabéns pela incrível resenha e por essas fotos impecáveis.
    Ainda não tive a oportunidade de ler, mas estou mega curiosa. Achei fascinante você ter dito que a raposa, ao entrar em contato com o mundo selvagem, percebe que, quem é selvagem, é o ser humano. Outro ponto super bacana foi saber que, mesmo sendo um livro com poucos personagens, todos eles foram bem encaixados.
    Dica confirmadíssima.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  8. Eu conheço o livro, mas não o li ainda. O enredo parece ser daqueles que conquista logo de cara, e que emociona a todos com suas reflexões. Que bom que a parte gráfica não fica a desejar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Você não sabe como desejo este livro, esse amor e a verdade sobre os animais me deixa instigado para ler, pois sou louco por animais, eles me fazem o melhor que podem. O melhor que a escrita da autora ajuda a deixar a leitura ainda mais gostosa, é otimo uma leitura fluida e encantada. Vou ler ele, no comecinho de 2017.

    ResponderExcluir
  10. OMG! EU TO DOIDO NAS TUAS FOTOS! Passado o meu ataque, LERIA MUITO ESSE LIVRO, a premissa é bem linda meissmo e , pelo que vi das suas impressões, acho que "Pax" cumpre seu papel. A unica coisa que ainda me separa da leitura é que nos livros que eu leio, gente pode morrer, chorar, sofrer, mas acontecer uma dessas coisas com um bicho? Pesaaado, viu. Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu morro de vontade de ler esse livro! E confesso que tenho uma queda bem grande por livros de animais, ainda mais quando são separados dos donos. Gostei de saber que a obra traz essa reflexão sobre a relação humano/animal, parece ser muito emocionante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. to vendo tanta gente falar de paks que to aderindo a moda de querer comprar pra ler... amo raposas, essa capa ta tão fofinea 😍😍😍😍😍

    Deve ser uma história tocante e envolvente...
    Bjs....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pax*
      Errei o nome, desculpe. Deve ser o sono hahaha 😂😂

      Excluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu sempre fico curiosa a respeito de livros que envolvam crianças e animais, sempre acho a narrativa flui bem e que os personagens são cativantes. Eu fiquei bem curiosa para saber como o autor escreveu pelo ponto de vista da raposa, quero conferir o livro o quanto antes.

    ResponderExcluir
  14. Laura eu tenho uma paixão enorme por raposas!!! <3 Quando criança eu dizia que queria ser uma e isso ficou guardado aqui dentro por muito tempo. Após me formar e conseguir meu primeiro emprego, peguei o dinheiro para fazer minha segunda tatuagem(a primeira havia sido um presente dos meus pais de 18 anos, é o desenho de um livro), então decidi tatuar algo significativo e que representasse algo muito importante. Eis que minha tatuagem é uma árvore(significa família) com algumas corujas pousadas(a coruja é o símbolo da minha profissão) e a raposa(simbolo das conquistas)!
    Então imagina o quanto quero esse livro!!! <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  15. Olá amore
    A Intrísnseca sempre arrasa em seus livros não é... Adoro livros que nos prendem do início ao fim, me instigou esse fato de futuro incerto... assim é a vida, então acredito que o livro traz uma lição de vida pra quem o lê.
    Adorei a resenha e as fotos amore, dica anotada!
    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oie
    Pax parece ser uma leitura muuuuito boa mesmo, eu vejo vários elogios e me sinto mega atraída pela leitura desde que lançou, adorei ver o enredo e a resenha por aqui, só aumentou meu desejo de ler

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu morro de vontade de ler esse livro, fico feliz em ver que você gostou da obra e recomenda, ainda mais que se trata de uma história sensível e gostosa de ler. Muito bom também que ele traz mensagens reflexivas no final. Ótima resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  18. A capa de Pax é tão bonitinha,fico encantada com essas ilustrações.
    Já fiquei com o coração apertado,a guerra que separa,a reflexão do que é realmente selvagem...pela resenha dá pra sentir uma profundidade ='{

    ResponderExcluir

recent posts

Like us on Facebook

Twitter