Resenha: Black Hammer

by - 15:19


Black Hammer é uma daquelas HQs que chamam a atenção desde a sinopse. Em meio a tantas histórias de heróis, é interessante ter em mãos uma narrativa focada naqueles super-humanos ou entidades poderosas que foram obrigados a se exilar. Com personagens fortes e um enredo que se desenvolve com maestria, Black Hammer é uma dica valiosa para fãs de HQs.

Quer saber o que eu achei dessa HQ? Então confira a resenha de Black Hammer:

"No passado, eles salvaram o mundo, mas agora levam vidas medíocres em uma cidade rural fora dos limites do tempo. Não há como fugir, mas Abraham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien tentam empregar suas habilidades extraordinárias para se libertar desse incomum purgatório. Obrigados a disfarçar seus poderes, sua natureza e suas origens aos olhos dos habitantes locais, eles personificam uma típica família disfuncional, tentando criar para si uma vida normal. Este primeiro volume, Black Hammer: Origens secretas, reúne os primeiros seis fascículos originais e conta ainda com posfácio do autor, perfis da construção de personagens e esboços originais."


FICHA TÉCNICA


Título: Black Hammer #1: Origens secretas
Autor: Jeff Lemire / Dean Ormston
Ano: 2018
Páginas: 184
Idioma: Português
Editora: Intrínseca
Nota: 4/5
Compre: Amazon 
Comprando por esse link você ajuda e incentiva o Nostalgia Cinza
LIVRO CEDIDO EM PARCERIA COM A EDITORA


Black Hammer conta a história de cinco heróis completamente diferentes que são obrigados a esconder suas identidades após a maior batalha de suas vidas. Personalidades tão fortes precisam aprender a conviver em uma espécie de purgatório após o desaparecimento de seu líder, o herói que dá nome à HQ.

Origens secretas é, como o próprio título já diz, uma HQ introdutória em que somos apresentados aos personagens principais, parte de seus poderes e peculiaridades e mistérios envoltos em suas histórias. Abraham Slam, um herói amargurado; Menina de Ouro, uma heroína presa em um corpo de uma criança; Coronel Weird, um homem atormentado por uma realidade paranormal; Madame Libélula, uma bruxa presa a promessa mágica; e Barbalien, um sábio marciano, se tornam uma família complicada enquanto precisam encontrar um jeito de sair desse purgatório assustadoramente banal.


Cada capítulo da HQ tem como foco um dos heróis e sua trajetória até ali, deixando algumas pontas soltas e mistérios que, com certeza, são trabalhados nos volumes seguintes. Mesmo tendo essa característica introdutória, a história se desenvolve bem, segue um ritmo de leitura agradável e é possível criar empatia pelos personagens já em suas primeiras aparições. Cada personagem vive um conflito pessoal, seja pelo seu passado abruptamente interrompido, seja pela sua realidade atual, com sentimentos se fortalecendo e novas pessoas sendo trazidas para suas vidas.

Uma das coisas que mais gosto em HQs é saber um pouco mais sobre o processo criativo da obra, tanto no que diz respeito à história quanto o desenvolvimento das artes até chegarem ao exemplar definitivo. Os quadrinhos dizem muito de seus criadores e podemos ler um posfácio completo e interessante escrito pelo autor, falando um pouco sobre como a sua trajetória profissional o levou até a criação de Black Hammer. A própria escolha do artista que daria vida aos personagens também é contada, uma vez que o autor, apesar de também ser ilustrador, acreditava que outro artista poderia compreender o que ele queria com a história de uma forma nova.


Além disso, o leitor também pode analisar os fascículos originais e compará-los à versão da HQ finalizada. Não bastasse os primeiros desenhos, a HQ também traz uma ficha sobre cada um dos personagens, suas características mais fortes, poderes, parte da sua história e traços mais definidos. É um recurso criativo excelente para fazer com que o leitor possa conhecer ainda mais cada um dos heróis.

Jeff Lemire mergulha na temática de heróis em decadência e nos apresenta uma HQ intrigante. Cada dilema e conflito desses personagens nos faz querer passar as páginas e descobrir seus segredos e, com eles, entender o que está por trás desse lugar incomum. A narrativa se reveza entre presente e passado, ou seja, entre a realidade bucólica em que vivem os protagonistas e o passado de ouro de suas conquistas como super-heróis.

O desenho de Dean Ormston é um ponto interessante para se analisar. Sua arte é bem caricata, o que fica visível nos traços fortes e quase exagerados dos heróis. É uma HQ bem colorida, apesar de não transmitir nenhuma sensação de alegria ou entusiasmo, é quase como se o leitor precisasse se sentir tão incomodado quanto os personagens. Ormston consegue transmitir as personalidades criadas por Lemire em desenhos tão únicos que às vezes fica a impressão de que Black Hammer é uma colagem de artes oriundas de diferentes HQs. O artista conseguiu criar um mosaico interessante de personalidades que se mesclam criando uma atmosfera tão singular quanto os próprios heróis.


Black Hammer mistura elementos clássicos de narrativas heroicas sem perder o charme que traz uma nova e interessante história. Após a leitura fica a vontade de ter todas as respostas e mergulhar nas próximas edições dessa HQ inusitada.

Gostou da resenha e quer conhecer outra HQ incrível? Então conheça a história de Nimona!




Quer ficar por dentro de todos os posts do Nostalgia Cinza? Então assine a newsletter! É só colocar seu email, prometo não encher sua caixa de entrada <3 

You May Also Like

8 comentários

  1. Interesting! I like your blog and I'll be happy if we start to follow each other!

    https://julesonthemoon.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Estou passando bem rapidinho para te convidar a participar de um evento que irá promover desafios, interação e divulgação do seu blog, além de concorrer a sorteios e brindes.
    Trata-se da Maratona BEDA Interblogs 2018. Venha visitar e saiba mais, chame suas amigas: http://www.bembela.com/2018/06/maratona-beda-interblogs-2018-inscricoes-para.html

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia essa HQ, até porque leio muito pouco, e quando leio são romances, porém anotei já para presentear meu sobrinho que é fascinado por esse tipo de HQs

    ResponderExcluir
  4. Ahhhh, quero muito ler, adoro HQ, e ainda por cima de terror, amooo

    ResponderExcluir
  5. Gostei bastante da proposta de Black Hammer. Tem um quê de Jessica Jones (heróis em decadência) com Sob a Redoma (não poderem sair da cidade por um determinado motivo). E até por não poderem sair e ver se precisam da ajuda deles, eles se sentem inúteis com seus poderes. O que até é um belo paralelo com a sociedade que ainda teima em querer que todos se encaixem em um determinado padrão, não valorizando essas diferenças. Obrigada pela resenha!

    Bjoxx

    ResponderExcluir
  6. Caramba, eu postei no Skoob que queria ler essa HQ a algum tempo já, e havia até esquecido, depois de ter lido a resenha, essa vontade voltou. Adorei a Resenha, já salvei o Blog para ver mais resenhas.

    ResponderExcluir
  7. Muito bom. Já está no topo da lista de desejados!

    ResponderExcluir
  8. Descobri essa hq recentemente e fiquei muito curiosa para ler, parece ótima!

    ResponderExcluir